Para apadrinhar, ligue: 0300 313 2003 Já é padrinho, ligue: 0300 313 0110

Child Fund Melhores ONGs para doar

Uma organização que é referência na mídia em projetos sociais


Release Fundação Telefônica e ChildFund Brasil juntos na luta contra o trabalho infantil

Parcerias

Mesmo com queda, 1,6 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos ainda trabalham no país

Belo Horizonte, outubro de 2013 – O trabalho infantil no Brasil ainda é um grande problema social. Milhares de crianças deixam de ir à escola e têm os direitos devastados, para trabalharem desde a mais tenra idade na lavoura, campo, fábrica ou casas de família, em regime de exploração, quase de escravidão, já que muitos deles não chegam a receber remuneração alguma. Hoje, mesmo com a redução de um terço do trabalho infantil, cerca de 1,6 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos ainda trabalham no Brasil, segundo a Organização Internacional do Trabalho - OIT.

O combate ao trabalho infantil se transformou em uma das maiores bandeiras das entidades sociais nos últimos anos e os resultados em todo o mundo começam a aparecer. Em pouco mais de dez anos, o númerode crianças ao redor do globo que trabalham caiu em um terço, segundo CITAR A FONTE. Mas, apesar dos avanços inéditos, o mundo não atingirá a meta de eliminar o trabalho de crianças até 2016, como governos haviam prometido no CITAR DOCUMENTO/CONVENÇÃO, ETC. Atualmente, 168 milhões de menores de 18 anos trabalham no mundo, desses, 40 milhões têm menos de 14 anos. Em 2000, 245 milhões de crianças (16%) trabalhavam no mundo. Hoje, essa taxa é de 11%. Dados da CITAR FONTE.

“A violência contra crianças não pode ser justificada de forma alguma, impedi-la e enfrenta-la é uma tarefa de toda sociedade. Os Estados têm a responsabilidade, mas as Organizações da Sociedade Civil, famílias e as crianças e adolescentes também possuem um papel vital para assegurar o direito à proteção das crianças”, pontua o gerente de desenvolvimento social do ChildFund Brasil, Dov Rosenmann Dov Rosenmann.

Em pesquisa realizada pelo ChildFund Brasil e Fundação Telefônica Vivo em 2012, das 3.340 crianças e adolescentes (6 a 14 anos) entrevistados, 90% responderam que trabalham nas próprias casas, em casas de familiares ou vizinhos com afazeres domésticos como: arrumar a casa, lavar louças, cuidar de crianças e bebês, ajudar os pais na roça, por exemplo. Diante desse cenário, o ChildFund Brasil contou com o apoio da Fundação Telefônica Vivo na execução de ações concretas para combater e prevenir o trabalho infantil por meio do Projeto Melhor de Mim. A iniciativa tem o objetivo de conscientizar, por meio de diálogo, as partes diretamente envolvidas com esse tipo de exploração e, assim, vem beneficiando 500 crianças/adolescentes, entre 6 e 14 anos de idade.

O projeto tem dois anos de duração e é desenvolvido em quatro municípios do Vale do Jequitinhonha: Comercinho, Jequitinhonha, Veredinha e Minas Novas.   De acordo, a Organização Internacional do Trabalho - OIT “(inserir definição trabalho infantil da OIT)

Para alcançar o objetivo proposto, o Melhor de Mim atua, essencialmente, com metodologias sociaisamplamente difundidas nacional e internacionalmente. Com a metodologiaAflatoun, por meio da educação financeira, é possível  ensinar crianças e adolescentes a pouparem. Um ‘poupar’ que vai além da economia financeira e se aproxima mais de formas de sustentabilidade e melhores práticas de utilização daquilo que se tem no momento. Desde abril deste ano, as 500 crianças e adolescentes cadastrados no projeto participam de oficinas semanais da Aflatoun, por meio de atividades de compreensão pessoal e exploração, através de jogos, teatro, brincadeiras e desenhos, enquanto seus pais frequentam encontros periódicos para sensibilização e envolvimentos das famílias, por meio da metodologia Ecoar. Esta metodologia é direcionada aos pais das crianças e discute temas ligados à criança e aos adolescentes e ao trabalho infantil no âmbito da escola ou do trabalho com as famílias. A metodologia de microcrédito Gol. d também faz parte do conjunto de iniciativas do Melhor de Mim e terá início no 2º ano do projeto. A metodologia permite a criação de grupos de pais, responsáveis e cuidadores de crianças e adolescentes atendidos, para tratar os mais diversos aspectos do desenvolvimento comunitário, como economia solidária, saúde, educação, resgate dos direitos individuais e coletivos e melhoria da renda e da qualidade de vida. O Gol.d utiliza técnicas de mobilização, organização de grupos, desenvolvimento do há­bito da poupança e empreendedorismo.

TENTAR PEGAR DEPOIMENTO DE ALGUM ADOLESCENTE E DE ALGUM PAI, PARA ILUSTRAR CLARAMENTE OS BENEFÍCIOS DAS METODOLOGIAS EXPLICADAS ACIMA.

O Censo 2012 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE revelou que Minas Gerais é o estado com maior número de crianças entre 10 e 17 anos que enfrentam o trabalho infantil doméstico. Dados do trabalho infantil, publicados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Pnad, divulgados pelo IBGE em setembro de 2013 revelam queda no número de trabalho infantil no país. De acordo com a Pnad, em 2011 eram 704 mil crianças e adolescentes entre 5 e 13 anos trabalhando, em 2012 o número caiu para 554 (21%).

O Sudeste, segundo a Pnad, é a região brasileira com menor índice de trabalho infantil, mas uma das áreas mais vulneráveis para trabalho infantil da região é no Vale do Jequitinhonha, onde está sendo desenvolvido o projeto Melhor de Mim, que em breve também será executado no Nordeste, a segunda maior região brasileira onde se encontra esse tipo de exploração.

III Conferência Global sobre Trabalho Infantil discute os desafios relacionados com a erradicação do trabalho infantil

Todas as medidas adotadas para acabar com o trabalho infantil no mundo serão apresentadas na III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, que acontecerá entre os dias 8 e 10 de outubro em Brasília. O Brasil é o primeiro país fora da Europa a receber a conferência, por ser referência no combate ao trabalho infantil. Com a soma das ações das politicas públicas e o apoio da sociedade civil, o número de crianças e adolescentes entre 5 anos e 17 em situação de trabalho infantil no país foi reduzido em 57% entre 1992 e 2011, segundo o site oficial da Conferência.

Presidida e organizada pelo governo Brasileiro, a Conferência conta com o apoio da OIT e são aguardadas delegações de 193 países, que serão formadas por representantes dos governos, organizações de trabalhadores e empregadores e sociedade civil.

O ChildFund Brasil, filiado ao ChildFund International, organização social de proteção infantil com atuação em mais de 50 países há 75 anos e que este ano assumiu a Secretaria do Movimento Global pela Criança da América Latina e do Caribe, o MMI-LAC integra as organizações da sociedade civil que farão participarão da conferência.  .

Sobre o ChildFund Brasil – Fundo para Crianças

O ChildFund Brasil - Fundo para Crianças é uma organização internacional de desenvolvimento social e proteção infantil. Desde 1966, a organização atua de forma independente no país e desenvolve programas sociais para superar as causas da pobreza.

A instituição é afiliada ao ChildFund International que foi fundada em 1938. No Brasil, o ChildFund Brasil atua em mais de 800 comunidades nos estados do Ceará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Amazonas. Aproximadamente, 173 mil pessoas são beneficiadas pelos programas sociais da organização, sendo que mais de 108 mil destas são crianças, adolescentes e jovens.

A maior parte dos recursos é captada por meio do Programa de Apadrinhamento de Crianças, força motriz da organização. Atualmente, o número de crianças apadrinhadas é aproximadamente 47 mil, sendo 10 mil apadrinhadas por brasileiros e 37 mil apadrinhadas por estrangeiros.

Para mais informações sobre o apadrinhamento de crianças: www.apadrinhamento.org.br ou ligação local pelo telefone: 0300 313 2003.

Sobre a Fundação Telefônica Vivo

Criada em 1999, a Fundação Telefônica incorporou os projetos do Instituto Vivo em 2011, em função da fusão entre a Vivo e a Telefônica. A Fundação Telefônica acredita que conectando pessoas e instituições é possível transformar o futuro, tornando-o mais generoso, inclusivo e justo. Utiliza tecnologias de forma inovadora para potencializar a aprendizagem e o conhecimento, contribuindo para o desenvolvimento pessoal e social. Suas principais áreas de atuação são: Combate ao Trabalho Infantil, Educação e Aprendizagem, Inovação Social e Voluntariado. O Grupo Telefônica possui, ainda, fundações em 16 países.

Para apadrinhar, ligue: 0300 313 2003
Já é padrinho, ligue: 0300 313 0110

Transparência

Solidez, transparência e integridade são os pilares que compõem a governança do ChildFund Brasil. Nos preocupamos em utilizar com eficiência todos os recursos que nos são confiados pelos doadores e atualizar em nosso site periodicamente, relatórios, demonstrações contábeis e reconhecimentos sociais obtidos sob os mais diversos temas relacionados ao nosso trabalho no país.

Saiba mais

Nossos números

No Brasil

  • Mais de 127 mil pessoas aproximadamente participam de nossos projetos.

  • Mais de 41 mil crianças, adolescentes e jovens beneficiados

  • Mais de 40 organizações sociais parceiras

No Mundo

  • 20 milhões de pessoas beneficiadas

  • Faz parte de uma rede presente em Mais de 60 países