O que é voluntariado e como doar seu tempo a uma causa?

Quem experimenta a atividade voluntária, dificilmente vai parar de doar um tempo de si em prol de uma causa que ajude próximo. Isso está muito associado ao sentimento de satisfação que todo gesto altruísta promove no coração de quem o exerce. Aos que ainda não vivenciaram ainda essa experiência, é comum justificar: “Mas eu não tenho tempo nem para mim…!”. Por isso, reunimos aqui nesse post que ser voluntário pode ser muito mais simples (e mais gratificante também) do que você está pensando.

Você já deve ter ouvido falar que o voluntário é muito mais beneficiado do que aquele a quem se estende a mão, certo? Para tornar isso bem palpável, nós relacionamos três sentimentos especiais que todo voluntário narra ter:

– Empatia e sensibilização diante do sofrimento alheio: qualidade tão exaltada nos dias atuais, o simples ato de se colocar na posição do outro (daquele que precisa de ajuda) nos torna mais sensíveis e aptos a enfrentar os nossos próprios desafios.

– Gratidão das mínimas coisas que a vida conferiu a você: conhecer a luta dos outros nos faz enfrentar as nossas com muito mais garra. Sabe aquela reclamação constante que muitas vezes trazemos para nossa vida? Pois bem: é substituída pelo sentimento de gratidão, de agradecimento.

– Valorização de suas conquistas: toda e qualquer vitória que alcançar terá muito mais valor. Afinal de contas, aquilo que você pode julgar como pequeno ou supérfluo, pode significar a sobrevivência de muita gente.

Bônus: Veja em apenas 5 passos como escolher a Ong que merece a sua confiança

Uma dúvida muito comum aos que se dispõem ao voluntariado é quanto ao compromisso que se estabelece nesse vínculo. É importante salientar que ser voluntário não significa não estabelecer relações descompromissadas. Quem doa seu tempo, deve dedicar-se com zelo e atenção como a que são utilizados em uma atividade profissional remunerada, por exemplo. Isso vai desde ter uma frequência até ao cumprimento de normas e princípios éticos da organização social.

Ao passo também que a instituição filantrópica também demanda deveres para com o voluntário, como explicar claramente o que se espera, quais são os procedimentos adotados diante de diferentes circunstâncias, dar apoio na realização das tarefas e assim por diante.

Entre direitos e deveres, as formas de exercer uma atividade voluntária são inúmeras (e com certeza existe um modo que se adequa ao seu jeito). Só para se ter uma ideia, há organizações sociais que necessitam de apoio diário, semanal, mensal ou mesmo esporádico (seja presencial ou mesmo online). Com a chegada da internet, até o ativismo digital tem se mostrado uma boa oportunidade.

MVI_9412

Conheça meios bem interessantes para o voluntariado virtual:

Amigos do ChildFund Brasil: Você que possui um site ou blog, pode divulgar a ação de apadrinhamento de crianças por meio de banners em diferentes formatos para você lincar o seu canal de comunicação com essa instituição séria e respeitada. Basta enviar um e-mail para comunicacao@childfundbrasil.org.br.

Espalhe essa ideia: aí mesmo do seu computador, tablet ou smartphone, você pode encaminhar para amigos e familiares a apresentação com as principais informações sobre apadrinhamento de criança. Nesse link, você pode fazer o download da apresentação e encaminhar aos seus contatos.

E você: com qual iniciativa mais se identificou? Saiba que existem várias maneiras de exercer o bem e dedicar um tempo para a atividade voluntária. Se você já exerce esse papel, conte para nós como é essa experiência nos comentários abaixo. A quem ainda não for, fica aí a oportunidade!

Related Post

ChildFund Brasil

O ChildFund Brasil é uma organização de desenvolvimento social que por meio de uma sólida experiência na elaboração e no monitoramento de programas e projetos sociais mobiliza pessoas para a transformação de vidas. Crianças, adolescentes, jovens, famílias e comunidades em situação de risco social são apoiadas para que possam exercer com plenitude o direito à cidadania.

LEIA TAMBÉM