Qual é a importância do desenvolvimento emocional na infância?

O desenvolvimento emocional direciona as nossas vidas, afetando os rumos que tomaremos e as escolhas que faremos. Esse desenvolvimento primordial começa na infância, ainda nos primeiros dias de vida.

Por isso, a forma como crescemos e em que condições isso acontece pode definir quem seremos no futuro. Alguns estudos já comprovam que crescer em um ambiente saudável e construir bons vínculos familiares são aspectos essenciais para a formação da criança até os 6 anos de vida, período também conhecido como primeira infância.

Como o ambiente e o vínculo familiar, além de outros aspectos, podem interferir no desenvolvimento emocional da criança? Demonstraremos com mais detalhes como esses vínculos são determinantes para o futuro de nossos jovens!

Como acontece o desenvolvimento emocional na primeira infância?

É durante a primeira infância que três importantes funções cerebrais se formam:

  1. flexibilidade cognitiva;
  2. memória de trabalho;
  3. controle inibitório.

É justamente por meio dessas funções que nós conseguimos armazenar as informações de curto prazo. Isso é útil, por exemplo, para quando fazemos uma tarefa e precisamos lembrar do que estávamos fazendo exatamente antes.

Essas são habilidades necessárias para os mais diversos aspectos da vida adulta, como desenvolver a capacidade de organização de tarefas no dia a dia. É também na primeira infância que as principais conexões no lobo frontal se formam, apesar de se aperfeiçoarem durante toda a vida. São essas conexões que nos ajudam na concentração e nos permitem, por exemplo, ler um texto em um ambiente barulhento ou ainda tomar uma decisão, identificar os erros e os acertos de determinadas atitudes e escolhas.

A criação do vínculo

De acordo com pesquisadores da Fundação Carlos Chagas, as crianças possuem uma forte tendência a se vincular com as pessoas, especialmente aquelas que estão ao seu redor.  Os adultos devem responder a essa necessidade com demonstrações de afeto e carinho, oferecendo cuidado e acolhimento a essa criança.

Caso isso não aconteça, haverá um prejuízo posterior na fase adulta. Ao contrário do que muitos pensam, o papel principal nessa questão não é apenas da figura materna, mas de todos os que convivem com a criança.

Como a condição social pode trazer prejuízos ao desenvolvimento emocional?

desenvolvimento emocional na infânciaAs desigualdades sociais existentes no nosso país podem ser consideradas fatores prejudiciais ao desenvolvimento emocional de um jovem e  até um obstáculo para o crescimento pleno de uma criança na primeira infância. Nesse caso, o próprio ambiente no qual os cuidadores vivem pode ajudar ou prejudicar o bebê.

Essa construção de vínculos, quando prejudicada, pode afetar o sucesso na vida escolar e  profissional do indivíduo. Estatisticamente falando, os pais e mães que vivem em um ambiente hostil e que apresentam condições financeiras, físicas, sociais e emocionais desfavoráveis, tendem a ter filhos com mais problemas, que se manifestam no comportamento daquele ser.

Porém, é preciso ter cuidado com algumas informações. Não necessariamente um ambiente hostil formará um adulto problemático. Existem diversas exceções e precisamos compreender que essa questão de formação de vínculos é bastante complexa.

Como os vínculos familiares podem interferir?

Desde 1988, a Constituição Federal assegura o direito das crianças quanto às questões físicas, emocionais e sociais. Atualmente, também temos o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que detalha os cuidados e direitos que esses jovens possuem.

Porém, o Estado não tem provido, de fato, o mínimo necessário para que elas possam se desenvolver nas melhores condições possíveis. É justamente nessas circunstâncias inóspitas que os pais e familiares precisam se fazer ainda mais presentes. Aliás, a educação das crianças é um dever não só do Estado mas, principalmente, da família.

As boas relações nos primeiros anos de vida apresentam um significativo impacto positivo. É nesse momento que os valores, que vão além das habilidades cognitivas, são construídos.

Apoio dentro do ambiente familiar

As crianças, como uma estratégia de sobrevivência, estão em busca de se vincular a uma pessoa que, naturalmente, é sua cuidadora. O cuidador é aquele que oferece suporte emocional, cuida da educação e dos demais aspectos desse indivíduo.

Ela pode ser o pai, a mãe, a avó e até o tio. Esses adultos devem construir uma base segura para a criança.

Ela deve saber que, à medida que for crescendo, possui apoio dentro do ambiente familiar, um local para o qual possa retornar. Isso faz com que ela se sinta mais confiante e, quando for jovem, terá mais autoestima para explorar o mundo e suas habilidades, além de desenvolver mais tolerância à frustração.

Como a participação das crianças em projetos sociais pode ajudar?

Existem formas de minimizar os problemas de crianças que não têm um desenvolvimento adequado. Há diversos projetos sociais, por exemplo, que podem ajudar nesse aspecto.

O ChildFund Brasil criou um projeto social que tem como objetivo o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários por meio do resgate de brincadeiras e tradições antigas, a Casinha de Cultura. Essa tecnologia social tem como foco crianças de 0 a 5 anos, mas reflete diretamente em toda a comunidade, pois trabalha costumes que se perderiam com o tempo, como as cantigas de roda ou a construção de brinquedos. Esse fortalecimento de relacionamentos comunitários impacta diretamente no orgulho de origens, reforça a identidade coletiva e individual.

Como participar?

Você pode participar dessa transformação na nossa sociedade apadrinhando financeiramente uma criança. No ChildFund Brasil, você pode fazer uma doação mensal para aquela criança que deseja apadrinhar, permitindo a transformação do seu futuro.

Um ambiente hostil e um ambiente familiar sem os vínculos necessários tendem a prejudicar o desenvolvimento emocional da criança, mas não são situações decisivas.  Há casos de os vínculos dos pais com os filhos serem tão fortes que os cuidadores conseguem deixar de lado o seu histórico de criminalidade e oferecer o apoio necessário.

Que tal mostrar aos seus amigos como a primeira infância é importante e como participar de projetos sociais oferecidos por ONGs como o ChildFund Brasil? Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Related Post

ChildFund

O ChildFund Brasil é uma organização de desenvolvimento social que por meio de uma sólida experiência na elaboração e no monitoramento de programas e projetos sociais mobiliza pessoas para a transformação de vidas. Crianças, adolescentes, jovens, famílias e comunidades em situação de risco social são apoiadas para que possam exercer com plenitude o direito à cidadania.

LEIA TAMBÉM